Teses Teológicas

E a Tal da Unção Financeira?

E a Tal da Unção Financeira?
Como se não bastasse tudo o que temos visto de novidades e modismos, temos agora a tal da unção financeira. E não estou questionando a terminologia não mas a visão em si. Amo os povos e irmãos de todas as nações mas isto deve ser coisa de americano, pois os brasileiros imitam tudo deles (nada tenho contra os americanos nem contra povo algum). Os que estão divulgando e ganhando rios de dinheiro com esta “unção” pelo menos são. Lógico que tinha que ter brasileiros trazendo isto para cá.

Irmãos Deus abençoa aos que trabalhando honestamente ganham seu sustento e com esforço alguns poderão ter um padrão financeiro melhor. Todos queremos as bençãos de Deus. O sol de Deus e a chuva de Deus fazem crescer até a lavoura dos ímpios. Quando quisermos ficar ricos ou progredir financeiramente nós vamos trabalhar e estudar como os grandes empresários e ouvir as palestras de especialistas. Que podem até ser crentes. Aprender a ganhar dinheiro honestamente é melhor com os grandes exemplos de homens de negócio que temos no Brasil e em outras nações.

Mas de pastores, homens santos de Deus, nós esperamos a pregação da unção que nos aperfeiçoa em como usar o que já temos para socorrer os pobres, sustentar os missionários sofridos e ajudar as igrejas humildes das comunidades. Desejamos que utilizem os recursos que arrecadam na pregação do evangelho, para salvação de almas, pelo arrependimento e fé em Jesus Cristo e não em prol de interesses deste mundo. Tem até transferência de riqueza para crentes, é brincadeira! Só se for através do Banco de Laodicéia. Só tá faltando ( será que tá?) banco ungido, moeda ungida, cheque ungido ( e vai ter até sem fundo).

Depois reclamam que estão orando por dinheiro ganho em corrupção. Acho que eles oraram com medo da tal transferência ungida.

Irmãos ninguém é perfeito, todos falhamos, mas nenhum servo de Deus fiel pode promover os deleites da carne e os valores do mundo. Tenho a impressão que muitos crentes modernos querem a salvação do Novo Testamento mas sem os sofrimentos dos crentes do Novo Testamento. Dos justos e profetas do AT eles só ficam com a boa fase. 1 Timóteo6.9 Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína. Apocalipse 2.9 Eu sei as tuas obras, e tribulação, e pobreza (mas tu és rico), e a blasfêmia dos que se dizem judeus e não o são, mas são a sinagoga de Satanás. 3.17 Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta (e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e ..,

Isto não é uma questão de teologia e se a bíblia fala ou não sobre prosperidade, isto é mais uma questão de ênfase pela observação e prática do que enfatizaram Jesus e os seus Apóstolos tanto na pregação quanto no viver. A bíblia menciona muitos assuntos, e alguns muitas vezes, mas as ordens, recomendações, pregações e exemplos de Jesus e dos Apóstolos são: Pregai o evangelho, ficai satisfeitos com o que tendes, não amai o mundo (amar as pessoas mas não suas escolhas), buscai primeiro o reino de Deus, buscai a santificação, buscai com zelo os melhores dons, mortificai as obras do corpo, não andai ansiosos, lançai sobre ele a ansiedade e coisas similares, sem contar o dever de remir o tempo por causa dos dias, que são maus.

Nada contra um bom conselho pastoral sobre estudar e trabalhar zelosamente e sobre o dízimo, como aliás é o que está na Palavra de Deus. Mas leia as pregações de Jesus (evangelhos; Sermão do Monte em todas as referências ), Pedro (atos), Paulo (atos) e observe a ênfase e admita que os pobres deste mundo foram chamados para serem ricos na fé como diz Tiago 2:5 “Ouvi, meus amados irmãos: Porventura não escolheu Deus aos pobres deste mundo para serem ricos na fé, e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam?”. O tempo de todo o pregador deve ser priorizado para a salvação e a santificação. Uma menção aqui ou acolá sobre outros temas é razoável mas jamais como temos visto e nem com tantas invenções para tirar dinheiro das pessoas com falsas promessas.